Blog Post Por que você precisa ser um ser humano incrível antes de ser um profissional notável

Por que você precisa ser um ser humano incrível antes de ser um profissional notável
nov

14

2016

Por que você precisa ser um ser humano incrível antes de ser um profissional notável

Ultimamente tenho pensado muito sobre convívio social e a postura das pessoas. Afinal, antes de entender de negócios, é preciso entender um pouco de relacionamento e de GENTE. Então tenho colecionado em minhas anotações alguns pontos de atenção sobre diversas pessoas que venho observando, a importância do equilíbrio para a sobrevivência neste mercado e para se dar bem na vida, não apenas nos negócios. [javascript]linha[/javascript]

Quanto à formação de uma pessoa (e digo formação no sentido literal da palavra), destaco quatro pontos que acho fundamentais para que os demais sejam desenvolvidos ao longo da vida: [javascript]linha[/javascript]

A inteligência, sem humildade, te faz perverso. A autoconfiança, sem modéstia, te faz implacável. A diplomacia, sem honestidade, te faz hipócrita. O êxito, sem noção, te faz arrogante. Infelizmente, quando muitas pessoas chegam ao que para elas seria o “topo” perdem sua essência, confundem seus princípios e passam a ter seus valores questionados. Isso pode acontecer pelos seguintes motivos: [javascript]linha[/javascript]

A riqueza, sem caridade, te faz avarento. A autoridade, sem respeito, te faz tirano. O trabalho, sem tempo, te faz escravo. A simplicidade, sem autoconhecimento, te deprecia. A influência, sem simancol, te deixa metido. A certeza, sem a dúvida, te faz um ignorante. A empatia, sem compaixão, te faz dissimulado. No ambiente de trabalho é preciso tomar alguns cuidados para não se tornar um profissional reconhecido e indesejável ao mesmo tempo, aos olhos dos outros. [javascript]linha[/javascript]

A atitude, sem disciplina, te faz um desorganizado. A iniciativa, sem cautela, te faz descuidado A negociação, sem o respeito, te faz rude. O networking, sem a troca, te faz inútil. A colaboração, sem empatia, te faz solitário. A atitude, sem o hábito, te faz esquecer. A liderança, sem firmeza, te faz servil. O empreendedorismo, sem transformação, te faz o mesmo. E, por último, e tão importante quanto, eu destaco alguns pontos que fazem você manter os pés nos chão e ser um ser humano incrível, e não simplesmente um profissional de destaque no mercado. No final, as pessoas vão lembrar de você pelo que é e fez por elas, e não pelos seus títulos e conquistas materiais.[javascript]linha[/javascript]

A conquista, sem gratidão, te faz egoísta. A riqueza, sem generosidade, te faz ganancioso. O conhecimento, sem compartilhamento, te faz um inútil. A esperança, sem atitude, te faz um perdedor. A beleza, sem recato, te faz ridículo.[javascript]linha[/javascript]

Não sou dono da verdade, fiz este texto com base apenas nas minhas observações. Convivo com muitas pessoas de diferentes idades, cidades, perfis e que fizeram escolhas distintas na vida. Mesmo com todas as diferenças e oportunidades, uma coisa é certa: para ser reconhecido e respeitado na sua área, o mínimo que você precisa ser é uma pessoa correta e coerente. Profissionais frios e desumanos não alcançam o sucesso pleno pelo simples fato de não conquistarem o respeito dos outros verdadeiramente.[javascript]linha[/javascript]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *