Blog Post Um robô pode substituir você e fazer o seu trabalho

Um robô pode substituir você e fazer o seu trabalho
jul

6

2016

Um robô pode substituir você e fazer o seu trabalho

Os chatbots vão dominar o mundo? Provavelmente sim e em pouco tempo esses sistemas de inteligência artificial vão invadir nossas vidas com a mesma intensidade e velocidade que os celulares e computadores fizeram A boa notícia é: calma. Como tudo na vida a gente acaba encontrando um jeito de se adaptar e quem sabe até sair ganhando com as mudanças repentinas. Aliás, o foco deste artigo é justamente este, alertar para o que vem por aí, os velhos ditados populares ainda valem nos dias de hoje e dizem que é “melhor prevenir do que remediar”. O termo ainda pode ser estranho pra muita gente, mas pelo que tudo indica dentro em breve os chamados chatbots estarão não apenas presentes, como farão parte das nossas vidas. E o que é isso, afinal? Resumindo são sistemas de inteligência artificial, eles serão úteis no dia a dia e poderão fazer transações, analisar dados, interagir online, realizar compras e até mesmo gerenciar algumas tarefas, principalmente ligadas ao marketing e a comunicação. Só com essa pequena lista aí com certeza muita gente e algumas profissões já rodaram. A verdade é que temos até o momento apenas uma ideia e projeções do que esses sistemas serão, de fato, capazes de fazer. Mas só pela possibilidade de realizarem atendimentos de forma eficiente (diferente da maioria dos chats atuais e até mesmo de alguns profissionais despreparados), esclarecer dúvidas e compartilhar conhecimento de forma sistemática e operacional, já garantem a qualquer processo agilidade, segurança e notoriedade. E sabe o mais interessante de tudo isso? Esses sistemas têm voz. Isso mesmo, você não leu errado. Aliás, a palavra interação não poderia ser melhor empregada do que para falar sobre os chatbots, afinal, eles poderão responder a perguntas e conduzir uma conversa sem maiores dificuldades, através de qualquer plataforma de chat (como um aplicativo de mensagens como o Facebook Messenger ou um box no seu site institucional). Numa tradução literal chat significa conversa e bots é robô em inglês. Esses sistemas ainda não ganharam cara nem forma definida, mas estão longes de ser uma simples máquinas ou robôs. O que eles farão por nós seres humanos? Poderão ser utilizados como um elo de conversação com os sistemas de busca, por exemplo. Na prática isso significa que nós não precisaremos mais digitar nada, você fala com um chatbot e ele busca o que você quiser na web, ou seja, te apresenta uma solução. Em breve farão todo o serviço dos call centers de forma personalizada e interativa. Sem contar que (talvez este seja a possibilidade mais representativa nos dias de hoje) eles poderão substituir (leia-se acabar) como muitos aplicativos que estão no mercado. Como? Note que eles serão especialistas em soluções digitais específicas e online. Por exemplo, para que ter um aplicativo instalado de comida no seu celular se você poderá simplesmente pedir para um chatbot à comida que deseja? Tudo acontece em tempo real, você pede, ele te dá à opção, você informa seu cartão de crédito e o sistema faz todo o resto. Incrível ou assustador? Logo, se são capazes de intermediar compras virtuais não teriam problemas em efetuar outras transações. Imagine você realizar uma transferência apenas falando com eles? Pagar contas, solicitar dados, pesquisar produtos, comprar em qualquer e-commerce sem nenhuma dificuldade operacional. Seu papel em tudo isso é só dizer se gosta ou não do produto que ele te mostrou, se a transação está correta, e o resto é com o sistema. Aí você deve estar se perguntado: mas tudo isso ainda é distante? Irá demorar para se popularizar e se tornar acessível? A resposta é não para ambas as perguntas. Os chatbots já estão presentes em alguns setores tais como de viagem, hospedagem, gestão de conteúdo e varejo em geral. Claro que neste momento por um motivo óbvio, afinal, todas essas atividades são mais fáceis e abertas às possibilidades de ações citadas acima. Outro fato é que eles não vão demorar a invadir outras áreas em pouco tempo. Não quero desesperar ninguém, mas fiquem atentos às mudanças que estão por vir. A dica é: se não pode nadar contra a correnteza não desperdice suas forças, siga o fluxo e tire algum proveito disso. Uma coisa já é certa, se os chatbots realmente forem utilizados para resolver tantas coisas e automatizar processos do dia a dia, acredito que a inteligência artificial vai revolucionar o jeito que marcas se comunicam com consumidores. Atualmente, toda tecnologia disruptiva não demora muito para ganhar adeptos e fieis usuários. Tivemos há poucos anos o ápice dos Apps, mas pelo que tudo indica, daqui pra frente criar um aplicativo para se comunicar com sua base já não parece ser a escolha mais acertada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *