Poder da mente: como o poker e os investimentos se relacionam?

Poder da mente: como o poker e os investimentos se relacionam?

Apesar de um ser diversão e o outro trabalho profissional (no meu caso), a prática do poker pode passar muitas lições de investimento, como por exemplo, tomar decisões com base em dados e estatísticas e não em palpites, tomar cuidado com o excesso de confiança, e uma das lições mais importantes: aprender a controlar as emoções, afinal, nestes dois universos é preciso saber onde e a hora certa para investir e “apostar”.

Entender a diferença entre investir e apostar é muito importante. Logo, a relação entre os dois parte daí, o raciocínio e a lógica são comuns aos dois.

A importante lição que o jogo “empresta” aos investidores é o fato de lembrar que o sucesso vem em fases e na constância e que um dos aspectos fundamentais é jogar de forma racional e não deixar a emoção influenciar na tomada de decisões. Além disso, os melhores jogadores sabem que uma situação adversa, faz parte do jogo e que, eventualmente, os ganhos virão, desde que a estratégia seja adequada.

E olha que interessante este paralelo. Seguindo essa linha de raciocínio, os maus jogadores tendem a tentar recuperar o prejuízo a qualquer custo na mão seguinte. Na maioria das vezes, eles acabam perdendo ainda mais dinheiro com esse tipo de ação, baseada totalmente no emocional e na impulsividade. Características que em nada combinam com os vencedores.

Nos dois universos aqui correlacionados, é preciso entender que fugir do risco de ruína não significa não correr riscos. Afinal, não é segredo para ninguém o dato de que correr riscos é interessante porque geralmente as altas recompensas estão atreladas aos altos riscos.

Perceba que o risco de ruína no poker é você perder todo o seu dinheiro. Com isso, você simplesmente não consegue continuar jogando para recuperar. Nos investimentos, o risco de ruína é análogo: perder todo o dinheiro de modo com que você não consiga mais recuperar as perdas através de investimentos. Só trabalhando e conseguindo dinheiro de volta.

E assim como no universo dos investimentos, o bom jogador de poker nunca vai perder a casa dele numa aposta. Simplesmente porque ele sabe que a sobrevivência é o mais importante e que no longo prazo, se ele tomar decisões boas, ele vai prosperar. Não à toa tenho falado tanto sobre O Poder do Equity e os frutos que são colhidos a médio e longo prazo.

Neste sentido, algumas lições que ambas as práticas — poker e investimentos, nos oferecem são:

1. O bom jogador de poker perde bastante e ganha bastante. Mas ele nunca aposta mais do que ele pode perder. É uma questão muito mais de gerenciamento de risco do que de habilidade no jogo.

2. Nos investimentos é a mesma coisa. Lembre-se da frase de Warren Buffett: “Rule Number One: Never Lose Money. Rule Number Two: Never Forget Rule Number One”. (Regra número um: nunca perca dinheiro. Regra número dois: nunca esqueça a regra um).

3. Toda e qualquer decisão que envolva dinheiro e riscos, precisam ser tomadas de forma consciente e segura. Impulsividade, falta de controle emocional e falta de gestão financeira jamais levará alguém ao topo e muito menos renderá bons resultados.

Então… vamos jogar poker! Mas cuidado com o All-in (quando um jogador aposta todas as suas fichas no pote de uma só vez), aprenda a fazer Check-Raise (realizar Check e depois fazer raise (aumentar) à aposta de um adversário), a definir seu stop loss (definir com antecedência uma regra não negociável sobre quantos buy-ins você deve perder antes de sair). E continuar investindo profissionalmente, espero te encontrar em breve em algum jogo de poker e aportando em negócios promissores.

João Kepler
Veja outros posts em meu blog: https://joaokepler.com.br/blog/
Ou leia através do Medium: https://joaokepler.medium.com/

Compartilhe este post com seus amigos