Uau Fi

O burburinho no mercado continua especulando sobre como serão os próximos momentos da economia e as consequências que isso deve ter no preço dos ativos. De fato, a tendência é encararmos um período de menor aquecimento, que irá refletir no ritmo de crescimento que muitos negócios vinham tendo, por isso é importante em nossas análises nos preocuparmos com as premissas em que analisamos o futuro de cada empresa.

            Se antes, poderíamos encarar como normal um ritmo acelerado de queima de caixa aliado a uma projeção extremamente agressiva de crescimento de receita, agora isto já pode ser visto como um problema. Pois existe uma grande possibilidade deste crescimento não vir a ocorrer e uma nova captação não chegar a tempo de compensar o burn. Ou seja, precisamos ser conservadores, adotar premissas mais cautelosas, e assim basear nossas análises. Bons negócios, que consequentemente são bons investimentos, continuam aparecendo no mercado, a grande questão é identificar os que serão mais resilientes.

Sigo trazendo a minha contribuição semanal, e na edição de hoje farei a análise da Uau Fi, startup focada em facilitar o processo de negócios que oferecerem conexão à internet para seus clientes e ainda gerar dados de extremo valor. A startup está realizando uma captação pública de equity crowdfunding Beegin. Além disso, como sempre, trago no final alguns nomes de empresa que estão chamando a minha atenção e acredito que vale um acompanhamento de perto.

Como sempre gosto de ressaltar, minhas análises aqui não são recomendações de investimento, assim como o fato de o João Kepler dizer que não investiria, não significa que a Startup não é “investível”. Meu foco é compartilhar conhecimento e apresentar as novidades dentro do ecossistema de startups.

Abraço e boa leitura.

1. ANÁLISE DECK

STARTUP: Uau Fi

A Uau-fi surge em um contexto de mercado onde cada vez mais a conexão à internet precisa praticamente ser ininterrupta. Os próprios clientes vêm exigindo que isso seja oferecido, até porque, os próprios meios de pagamento que vêm se popularizando por meio de carteira digitais demanda que a pessoa esteja conectada. Para isso, os estabelecimentos comerciais precisam fornecer acesso á seus clientes, e para resolver esta dor de forma segura e que ainda gere dados úteis para a empresa, nasce a startup.

Problema

O problema que a startup busca resolver é tanto na ponta do cliente de um estabelecimento comercial, que hoje possui um acesso caro e relativamente limitado á internet pelo celular, como também da própria empresa, que precisa oferecer wi-fi para os consumidores, mas possuem dificuldade em oferecer isto de forma segura e ainda gerar valor nas possibilidades de dados que são gerados. Vejo este problema como algo bastante presente principalmente em estabelecimento onde o cliente passa um período maior, por exemplo, restaurantes. Entretanto, já sei que é um mercado com diversas startups, é preciso identificar diferenciais frente á concorrência.

Problema
Mercado

Mercado

A startup agrega bastante valor na exploração dos dados gerados, se posicionando de certa forma como uma solução para o marketing. Assim, traz para demonstrar o tamanho e potencial de seu mercado, o valor investido em publicidade digital e um panorama do perfil do consumidor. Além disso, traz o número e exemplos de estabelecimento que objetivam como clientes. Acredito que seria interessante uma visão mais segmentada, dentro do que já falei em outros textos sobre o TAM, SOM e SAM.

Solução

A startup oferece uma plataforma que entrega pontos de conexão á internet wireless para clientes e captura dados referentes ao padrão de consumo e outras características que podem ser utilizados para uma personalização do marketing da empresa. Para validar o produto, apresentam alguns dados referentes á sua utilização e abrangência. Este modelo é interessante e precisa-se ter um certo cuidado com a manipulação dos dados, para que nenhuma regulação seja violada. De qualquer forma, acredito muito em soluções pautada a dados, pois como diz a famosa frase: Data is the new oil.

Solução
Modelo de negócios:

Modelo de negócios

O modelo de startups funciona de duas formas: A primeira é um formato mais tradicional de assinatura recorrente, cobrando dos estabelecimentos comerciais para utilização da plataforma. O segundo formato se da na comercialização de publicidade, que podem ser ativadas em diversas etapas da jornada. Senti falta de a startup ter apresentado um range de precificação. É importante este dado na apresentação do modelo, para deixar mais claro alguns aspectos como o seu nicho alvo.

Resultados

O deck apresentado para captação está com uma longa defasagem, mas podemos observar que a startup vinha em um ritmo de crescimento acelerado, tendo tido apenas um gap durante alguns meses de 2021, justificado pelos momentos de agravamento das politicas de enfrentamento á COVID-19. Visto seu ICP, sabemos que foi um setor muito afetado, então era esperado essa variação. Gostaria de ter informações mais atualizados, para avaliar como se seguiu o crescimento. Fica o feedback para os fonders, lembrem de trazer dados atualizados, pois com essa defasagem, fica muito difícil avaliar os resultados obtidos.

Resultados
Rodada

Rodada

Estão buscando uma captação de R$ 2,3 Milhões por cerca de 15% do negócio, um valuation que se aproxima á R$ 15,6 Milhões. Deste round, o foco principal é na expansão da base de clientes, com investimentos em marketing e no comercial. Além disso, uma parte relevante será utilizada para o produto e manutenção da operação. As alocações são bastante pertinentes ao momento do negócio, o produto provavelmente ainda precisa de ajustes, mas o foco é escalar.

Conclusão

O modelo de negócios é relativamente simples e identifico um enorme mercado potencial a ainda ser explorado. Por outro lado, já existem diversos negócios concorrendo com o que a startup oferece e não ficou claro no que de fato ela irá se diferenciar. Um ponto é que este nicho é relativamente novo e pode ainda passar por uma onda de consolidação, ou seja, a startup vir a ser adquirida por uma das concorrentes.

Os resultados parecem interessante, a startup apresentou um faturamento de mais de R$ 600k em 2021 e um ritmo de crescimento acelerado. Senti falta de dados mais atualizados, para identificar um histórico recente da performance.

Para complementar, utilizei minha ferramenta de valuation para ter uma visão de “preço” do negócio. Considerando as características da startup, algumas premissas tomam um viés mais conservador, chegando ao seguinte resultado:

Conclusão

Esse valuation é o pre-money, considerando o round de R$ 2,3M, o valuation post-money neste caso seria de R$ 11,3M, cerca de 28% abaixo do buscado na rodada. De fato, pelo resultado que se foi apresentado e as particularidades do modelo, acredito que o valuation de R$ 15 Milhões está um pouco elevado, principalmente por conta do momento de mercado. Para um valuation deste tipo, o negócio precisará entregar um crescimento bastante expressivo antes da próxima rodada, para que consiga seguir na jornada de fundraising e atrair novos investimentos. Caso queira testar ou utilizar a minha ferramenta, ela está disponível pelo link:

Considerando estes pontos que trouxe, eu gostaria de um valuation um pouco mais atrativo, entretanto gosto bastante do modelo e do mercado que a startup está inserida, o que me motivaria a buscar melhores condições para dar continuidade no deal. Talvez com dados mais atualizados, pudesse ter uma visão diferente sobre este aspecto, mas com as informações da página de captação, assim eu seguiria.

Desejo grande sucesso a todo time da Uai-Fi em sua captação no site da Beegin e quem desejar analisar mais detalhes ou até mesmo aportar nesta oportunidade, pode acessar o deal pelo link abaixo:

Lembrando, essa não é uma recomendação de investimento e é fundamental que você sempre realize as suas próprias análises antes da tomada de decisão.

Os analistas da Eleven Financial redigem os relatórios através das suas opiniões técnicas e pessoais, de forma independente, com base em informações públicas logo, tais posicionamentos são passíveis de mudanças.

Para maiores informações, você pode ler o artigo da INSTRUÇÃO CVM N° 20, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2021 e também o Código de Conduta da Apimec para o Analista de Valores Mobiliários.

Equipe Eleven Financial

Recomendação Técnica - Eleven Research

Com os juros subindo por todo o mundo para conter o avanço da inflação elevada, investidores estão mais cautelosos na alocação de seus recursos e migrando para ativos de menor risco que hoje estão com boas perspectivas de investimento. Diante desse cenário, notamos que as ofertas de crowdfunding estão levando mais tempo para fechar as rodadas de investimento, isso quando a rodada obtém sucesso. Portanto, estamos mais cautelosos na avaliação das startups buscando identificar negócios com grande potencial de saída, porém com valuations atrativos.
Gostamos da história e do modelo de negócios da Uau-Fi, porém, não identificamos um diferencial competitivo em um segmento que já possui players consolidados. A estimativa agressiva de crescimento e o valuation elevado não nos deixam margem para recomendar a entrada nesse momento. Acreditamos que o risco de mudança tecnológica, principalmente com a implantação do 5G nas principais praças e o risco regulatório com a implantação do LGPD são relevantes. Por outro lado, justamente por competir com players consolidados os investidores da startup podem ter um caminho interessante de saída do investimento.
O valuation pedido nessa rodada pela Uau-Fi implica em um múltiplo EV/Receita de 2,7x para 2023, considerando a receita de R$ 5,8 milhões estimada pela startup. Esse múltiplo, em nossa visão, faria sentido no passado, quando o mercado estava sedento por empresas de crescimento. No atual cenário, preferimos não recomendar a entrada com esse patamar de valuation.

2. CINCO STARTUPS TO WATCH

Destaco ainda alguns negócios que me deparei recentemente e acredito que valem a atenção de todos:

1) Delfos

Plataforma para prevenção de falhas em geração de energia renovável, mercado de grande potencial.

2) Unbox

Hub de soluções para que lojas tradicionais consigam vender de forma online.

3) Netfoods

Plataforma para trazer inteligência e agilidade no processo de compras de alimentos e bebidas para restaurantes.

4) Apipass

Software com conceito de integração como serviço, buscando facilitar toda a jornada da utilização de APIs por empresas.

5) Almoço Grátis

Plataforma para realização de testes de cliente oculto, oferecendo cupons em troca de avaliações.

3. OVERVIEW DO MERCADO

Uma das grandes objeções para a acessibilidade ao mercado de venture capital é a iliquidez do investimento, um aporte feito em uma startup não tem possibilidade de resgate até que ocorra um evento de liquidez, que neste mercado possuem um prazo médio de 5 anos. Assim, junto á outros fatores, o investimento se torna acessível para investidores mais sofisticados, que tem alta capitalização e propensão ao risco. Entretanto, está surgindo um forte movimento em torno da possibilidade de secundárias.

Todo investimento pode ser primário, quando o valor é direcionado para o caixa da empresa e secundário, onde nada mais é do que comprar a cota de outro detentor, sem em nada alterar o caixa da empresa. Um mercado secundário aquecido é sinônimo de liquidez, pois um investidor pode vender o seu ativo para outra pessoa disposta a comprar. Diferentemente do mercado de ações que contam com Bolsas de valores para realizar essa operação, no mercado privado ainda não existem formas eficientes e acessíveis para esta realização, mas isto pode vir a mudar.

Recentemente, a SMU, plataforma de crowdfunding que já trouxe em algumas análises de startups, teve a sua proposta enviada á CVM aceita e já está em desenvolvimento deste novo projeto. A ideia é funcionar como uma bolsa de startups, onde pessoas físicas que investiram via crowdfunding poderiam listar suas cotas, que poderiam ser adquiridas por um determinado comprador. Obviamente que algumas regras e regulações serão adotadas, mas é um primeiro passo extremamente relevante.

Ainda para ilustrar a importância disso, li a notícia que a gestora Catarina Capital lançou um fundo de USD 50 Milhões focado em investimento secundário, imagina se já existisse esta bolsa, de forma que o fundo tivesse facilidade para adquirir cotas de empresas que até mesmo pessoas físicas estejam buscando liquidez. Com esse mercado estruturado, tenho certeza que mais institucionais terão veículos para esta modalidade, que na ponta significa maior liquidez e uma menor objeção para o investimento em startups. Vamos acompanhando como serão os próximos passos…

4. PITCH REACT

Quer mais conteúdo em outro formato? Se ainda não conhece e para todos aqueles que já acompanham, não deixe de assistir ao PITCH REACT no meu canal.

Semanalmente as quartas à noite serão apresentados novos vídeos, meu objetivo é mostrar como eu reajo a apresentações de diferentes startups.

A ideia é que, ao mostrar os erros e acertos dos empreendedores – e um pouco da visão do investidor diante deste tipo de apresentação, quem esteja assistindo consiga absorver os aprendizados que precisa para inserir na sua própria jornada.

Se você não quer perder nenhum episódio, não se esqueça de se inscrever no meu canal e ativar as notificações!

Assista ao último vídeo: https://youtu.be/11QsARRKm1c

Se você é uma startup e quer ser analisada e/ou aparecer aqui e ser analisada no The STARTUP Analysis:

Se você é uma startup e quer aplicar para a possibilidade de receber investimento na Bossanova:

Quer ler as ANALISES anteriores:

Esse Report não é uma recomendação de investimento e muito menos pedido de investimento. Antes de investir em Startups é importante observar os altos riscos envolvidos, verificar a legislação e a regulação vigente. Da mesma forma, antes de realizar qualquer investimento, sempre faça as suas próprias análises.