Brota

Analisar um negócio passa por dois grandes blocos: a análise quantitativa e a qualitativa. A primeira é apoiada em fatores mais objetivos, como indicadores financeiros e métricas de maneira geral. É uma forma de avaliação que é importante ter um histórico de dados para melhorar a precisão e muita das vezes é utilizada de forma comparativa, ou seja, avaliando os números em relação á outros players semelhantes, para entender se existe uma vantagem comparativa neste sentido.

Já a análise qualitativa parte de aspectos mais subjetivos, avaliando características e fatores mais amplos como por exemplo o perfil dos empreendedores, a qualidade do produto, o potencial do mercado, entre outros. Este tipo de avaliação pode ser enviesado pela visão e opinião do analista, mas acaba trazendo uma abrangência em fatores que talvez um número não conte.

A realidade do investimento em startups obviamente que não ignora números, mas são negócios com pouco histórico de dados e em um momento de alta volatilidade, sendo então muito mais significativo apoiarmos nossa análise em pontos qualitativos. É um momento de negócio que mais importante do que olhar uma determinada métrica é conhecer quem são os empreendedores, qual é track record de cada um, se já empreenderam etc. Avaliar se é um mercado que está em expansão, com grande potencial de crescimento e o nível de concorrência que já existe no segmento. Entender se o produto é escalável e inovador. E vários outros fatores que poderia citar, mas que no final, gostaria de deixar a mensagem de que sempre que forem analisar uma startup, principalmente em estágio mais inicial, se preocupem muito mais com seus fatores qualitativos do que os quantitativos.

Neste material que promovo semanalmente, compartilho um pouco do meu racional de análise e minha visão sobre alguns fatores. Hoje a startup que apresentarei será a Brota, startup que desenvolveu uma horta autônoma, que com tecnologia valoriza a ideia de que cada um pode cultivar um pouco dos seus alimentos, independente de espaço e disponibilidade de tempo para o cultivo.

Como sempre gosto de ressaltar, minhas análises aqui não são recomendações de investimento, assim como o fato de o João Kepler dizer que não investiria, não significa que a Startup não é “investível”. Meu foco é compartilhar conhecimento e apresentar as novidades dentro do ecossistema de startups.

Abraço e boa leitura.

1. ANÁLISE DECK

STARTUP: Brota

A Brota desenvolveu um produto com iluminação artificial, irrigação automática e um design compacto, que permite que qualquer um possa cultivar alguns de seus alimentos, mesmo que a pessoa more em um apartamento e tenha uma rotina com pouco tempo para o cuidado.

Problema

A startup aponta como problema que busca resolver a questão de que as pessoas desejam cultivar uma horta caseira, entretanto enfrentam 3 questões: falta de tempo, habilidade e espaço para poder viabilizar este cultivo próprio. São exatamente estes fatores que baseiam o produto da Brota. A minha visão sobre este aspecto é fazer a relação entre o problema, a dor do mercado e sua essencialidade. Ou seja, entendo que existe um problema a ser resolvido, mas o quanto isso é uma dor que desperta um desejo de compra no público? É importante entender o ticket do produto e como está a adesão e tração com seu público alvo.

Problema
Solução

Solução

A solução consiste em dois tipos de produto: O principal e mais relevante são as caixas de tamanho compacto com recursos de iluminação e irrigação que garantem a autonomia da horta. Para complementar, produzem também as capsulas com as plantas a serem cultivadas, basicamente o usuário precisa apenas inserir a capsula na caixa e manter os reservatórios do equipamento. O produto é relativamente simples e me parece bastante interessante. Um ponto que para essa visão de investimento seria interessante é em relação as barreiras para um novo competidor, a simplicidade do produto em um primeiro momento leva a esse questionamento.

Mercado

A apresentação do mercado no deck traz um outro aspecto bastante interessante que é a visão sobre o mercado de decoração, ou seja, entendendo que o produto explora três verticais: Jardinagem, horta urbana e decoração. Outro ponto que conseguimos extrair desta parte do deck é que deixam claro a segmentação de público-alvo, evidenciando que buscam atingir um público de classes A e B com um objetivo possível de atingir um faturamento de R$ 76MM ao ano. Sem dúvidas é um mercado com enorme potencial e que transaciona valores bastante elevados. O ponto que volto a ressaltar está em relação á essencialidade do produto, ou seja, deste mercado, o quanto de fato conseguem penetrar, ponderando ainda por um risco de concorrência caso não criem uma barreira.

Mercado
Concorrência

Concorrência

A startup trás uma análise de concorrência contrapondo fatores de preço e performance, se colocando em um patamar de preço baixo, entretanto com um desempenho elevado. Aqui podemos também observar a primeira grande barreira que entendo que o negócio pode criar, a de uma base relevante. A base de clientes da Brota parece já ser bastante significativa, ultrapassando a marca de 20k clientes, frente a concorrentes que ainda estão próximos a 1k. Se conseguirem fortalecer uma grande base e comunidade de clientes, de forma que podem manter um ganho recorrente elevado com a venda das capsulas, criam uma barreira interessante. Enxergo de forma análoga ao que a Nespresso fez em relação ao seu mercado de café expresso.

Resultados

A startup parece já estar em um ritmo interessante de tração, tendo acumulado em 2021 um faturamento superior á R$ 1,5M. O dado mais recente que encontrei na oferta foi em relação ao Q1 deste ano, que registrou um faturamento de R$ 522k, uma interrupção no crescimento que vinham tendo de faturamento. Além deste dado, alguns me chamaram a atenção, como a margem bruta de 72%, que demonstra um bom potencial para escalar as vendas sem ser um modelo de uso intensivo de capital. Em contrapartida, o CAC atual está em R$ 65, caso o cliente faça apenas a primeira compra, a relação do LTV/CAC ficaria em 2,65%, imagino que estejam fazendo elevados investimentos em marketing para conquistar a base inicial de usuários.   

Resultados
Time

Time

Um ponto que a startup tem de grande destaque é o seu time e mentores que acompanham o negócio. Além de terem perfis bastante complementares, contemplam as áreas chaves que envolvem esse tipo de negócio. Quando aos mentores, são pessoas que trilharam jornadas de bastante sucesso em startup, portanto com sinergia aos desafios que o negócio enfrenta. Este é um ponto que traz muito valor e agrega credibilidade para o negócio.

Rodada

Estão buscando um round de R$ 1,5 milhões em um valuation de R$ 15 Milhões, com a grande maior parte da destinação dos recursos para investimento em growth. É uma rodada bastante coerente com o momento do negócio, que parece ter um produto bem estabelecido e agora precisa focar seus esforços na aquisição de novos clientes para escalar o negócio. um ponto da estratégia que é importante ser destacados é o direcionamento em desenvolver novos SKUs, para que consiga ter um leque de produtos capaz de atender clientes com diferentes necessidades.

Rodada

Conclusão

A startup, sem dúvidas, desenvolveu um produto bastante interessante e com funcionalidades que buscam de maneira direta atacar os problemas que identificou no mercado. Além disso, é uma empresa que parece ter um bom posicionamento de marketing e de fato vem buscando se consolidar com uma base de clientes em forma de comunidade, que valoriza a marca e cria algumas barreiras para entra de novos concorrentes.

Por outro lado, identifico algumas dificuldades que este tipo de modelo pode ter ao longo da jornada de growth, visto que não resolve uma dor que enxergo como essencial. Assim, precisam ter um grande esforço para convencer o potencial cliente, que podemos identificar em algumas métricas, como o próprio CAC elevado. Além disso, prezam bastante ao longo da apresentação em gerar recorrência, tendo essa característica de produto, vão precisar cultivar um sentimento de engajamento com o propósito do produto para manter os clientes utilizando e comprando novas capsulas. Esse modelo vem conquistando um bom crescimento, e acredito que a assinatura, se bem desenhada, tem um papel crucial em gerar esta recorrência e fidelização dos clientes. Com este tipo de produto tracionando, também precisamos levar em consideração o risco de concorrentes desenvolverem não só todo o sistema como o da Brota, como também lançar capsulas compatíveis com o equipamento, capturando assim esta recorrência.

Para complementar, utilizei minha ferramenta de valuation para ter uma visão de “preço” do negócio. Importante ressaltar que pela parte financeira realizada ser pouco significativa, a avaliação de valor do negócio pode se pautar em aspectos mais qualitativos, aplicando pela minha plataforma cheguei ao seguinte resultado:

Conclusão

Esse valuation é o pre-money, considerando o round de R$ 1,5M, o valuation post-money neste caso seria de aproximadamente R$ 12,8M, aproximadamente 15% inferior ao proposto pela startup na rodada, apesar desta diferença, acredito que faça sentido neste caso um múltiplo um pouco mais próximo ao que os founders estão buscando, levando em consideração o time de mentores e investidores que estão próximos ao negócio e ao perfil dos fundadores. Caso queira testar ou utilizar a minha ferramenta, ela está disponível pelo link:

Considerando todos os pontos apresentados, é um negócio que foge um pouco da minha tese pessoal de buscar SaaS, mas é um produto muito interessante e que enxergo um potencial enorme. Existem algumas dores, principalmente em relação ao growth e a criação de uma barreira contra a entrada de novos concorrentes, que eu gostaria de explorar melhor, mas pelas informações contidas na oferta, é uma startup que eu investiria, entretanto um valor abaixo do meu ticket médio de investimento.

Desejo grande sucesso a todo time da Brota em sua captação no site da Eqseed e quem desejar analisar mais detalhes ou até mesmo aportar nesta oportunidade, pode acessar o deal pelo link abaixo:

Lembrando, essa não é uma recomendação de investimento e é fundamental que você sempre realize as suas próprias análises antes da tomada de decisão.

Recomendação Técnica - Eleven Research

Com os juros subindo por todo o mundo para conter o avanço da inflação elevada, investidores estão mais cautelosos na alocação de seus recursos e migrando para ativos de menor risco que hoje estão com boas perspectivas de investimento. Na indústria de fundos de investimento no Brasil, estamos acompanhando uma forte migração de recursos de fundos de ações e multimercados para a renda fixa. Esse movimento tem impactado negativamente a bolsa de valores, pois os fundos muitas vezes precisam desfazer de suas posições para fazer frente aos resgates solicitados. No universo de startups, seed money, venture capital e private equity não tem sido diferente.
O Venture Monitor divulgado recentemente pela PitchBook em parceria com a Insperity e o J.P. Morgan registra que não importa o meio, os investidores têm sido consistentes em dizer que ocorreu uma desaceleração em todos os estágios das empresas investidas, não apenas nos tamanhos e valuations, mas também na atividade. Aqui no Brasil temos acompanhado diversas startups que inclusive passaram por rodadas de investimentos recentes precisando ajustar sua estrutura reduzindo o quadro de funcionários. Foi o caso da healthtech Alice. Por outro lado, essa é uma fotografia do cenário atual e não o enredo do filme todo. Acreditamos que existem oportunidades relevantes mesmo diante do cenário atual.
Com relação a Lincon, consideramos o segmento de atuação atrativo pois o setor de saúde ainda possui grandes ineficiências, o que deixa amplo espaço para o desenvolvimento de healthtechs. Porém, no caso da Lincon, mesmo com o avanço significativo da telemedicina no Brasil pós-pandemia, vimos que o segmento já possui players em estágio mais avançado de maturidade enquanto a Lincon ainda não definiu seu modelo de monetização do negócio. Segundo o vídeo do CEO Victor Navarrete disponível na plataforma Kria, o uso dos recursos da oferta é justamente para definir o foco do modelo de negócio da startup. Apesar de gostarmos da experiência dos principais executivos, a busca do modelo de negócios deixa o risco/retorno desproporcional nesse momento em nossa visão, portanto, não recomendamos a entrada nesse estágio. Mesmo com parceiros de renome como Dasa e Panvel, acreditamos que a operação da Lincon faça mais sentido para operadores de planos de saúde que tenham foco em medicina preventiva e acompanhamento de grupos de risco específicos dos segurados.

2. CINCO STARTUPS TO WATCH

Destaco ainda alguns negócios que me deparei recentemente e acredito que valem a atenção de todos:

1) Melvin

Software para o gerenciamento e acompanhamento de equipamentos industriais. 

2) Credz

Fintech que leva a redes varejistas soluções de tecnologia financeira que visam fidelizar clientes e incrementar vendas.

3) Wepipe

Plataforma em nuvem para padronizar e otimizar processos empresariais.

4) Darwin Seguros

Insurtech que busca oferecer um ecossistema de soluções em seguros e serviços financeiros, alinhado á diferenciais tecnológicos.

5) Fidelizi

Startup que leva programas avançados de fidelização para pequenos e médios varejistas.

3. OVERVIEW DO MERCADO

Finalizando mais um mês, começamos a observar uma mudança de humor no mercado, o pânico e desespero parecem ter perdido e seus holofotes e temos sim um momento de maior cautela, mas com diversos cases de negócios que seguem fazendo boas captações e avançando no mercado. Lá fora, começamos a ver as empresas de tecnologia esboçando alguns sinais de reação, uma boa medida é o ETF QQQ, ativo que visa replicar o desempenho das principais empresas de tecnologia na bolsa de Nasdaq, enquanto no ano se acumula uma queda de aproximadamente 30% em seu valor, no mês de julho ele teve uma alta de aproximadamente 6%.

Eu ressalto a minha visão de retomada de racionalidade, algo que o mercado realmente parecia estar perdendo, com as rodadas em valuation super esticados e alguns cases de amplos queimadores de caixa que não tinham preocupação com a saúde financeira do negócio. O momento caminha muito mais para uma seleção natural de bons negócios, do que uma crise e desespero geral no mercado.

Vamos aguardar agora os avanços e o que teremos no mês de agosto, que por aqui, começamos a ter cada vez mais o clima de eleição pairando no ar, podemos esperar um pouco menos de volatilidade, sejam por noticiais ruins, como por boas.

4. PITCH REACT

Quer mais conteúdo em outro formato? Se ainda não conhece e para todos aqueles que já acompanham, não deixe de assistir ao PITCH REACT no meu canal.

Semanalmente as quartas à noite serão apresentados novos vídeos, meu objetivo é mostrar como eu reajo a apresentações de diferentes startups.

A ideia é que, ao mostrar os erros e acertos dos empreendedores – e um pouco da visão do investidor diante deste tipo de apresentação, quem esteja assistindo consiga absorver os aprendizados que precisa para inserir na sua própria jornada.

Se você não quer perder nenhum episódio, não se esqueça de se inscrever no meu canal e ativar as notificações!

Assista ao último vídeo: https://youtu.be/11QsARRKm1c

Se você é uma startup e quer ser analisada e/ou aparecer aqui e ser analisada no The STARTUP Analysis:

Se você é uma startup e quer aplicar para a possibilidade de receber investimento na Bossanova:

Quer ler as ANALISES anteriores:

Esse Report não é uma recomendação de investimento e muito menos pedido de investimento. Antes de investir em Startups é importante observar os altos riscos envolvidos, verificar a legislação e a regulação vigente. Da mesma forma, antes de realizar qualquer investimento, sempre faça as suas próprias análises.