AppJusto

Esta é a 6ª edição do The STARTUP Analysis.

Começo o The STARTUP Analysis desta semana citando Jorge Paulo Lemann: “Esse é um tempo maravilhoso para investir”, frase dita durante o evento da Volpe Capital, gestora de Venture Capital fundada pelo ex Softbank Marcelo Claure, no inicio desta semana. E o primeiro ponto para começar nesta jornada de investimento é a educação, fator que me motivou a criação deste trabalho! Portanto se você vem acompanhando e gostando do conteúdo, passe para os seus amigos o link de inscrição: joaokepler.com.br/the-startup-analysis/, para que assim possamos contribuir ainda mais para o desenvolvimento deste mercado.

Nesta semana, trarei a análise de uma startup com rodada aberta na plataforma de crowdfunding Kria, mostrando um pouco da minha análise baseada no deck divulgado pela startup, para mostrar aspectos que sempre irei verificar durante minha análise. Para os founders que também estão me acompanhando por aqui, no final do texto deixo um link para que você possa mandar o seu deck e ganhar a chance de aparecer por aqui.

Como sempre gosto de ressaltar, minhas análises aqui não são recomendações de investimento, assim como o fato de o João Kepler dizer que não investiria, não significa que a Startup não é investível. Meu foco é trazer educação e novidades dentro do ecossistema de startups.

Abraço e boa leitura 🙂

1. ANÁLISE DECK

STARTUP: AppJusto

O AppJusto nasceu com a missão de concorrer com tradicionais aplicativos de delivery, trazendo maiores possibilidades de ganhos para os entregadores e diminuindo os custos para restaurantes, através de um modelo de gig economy com viés mais sustentável.

Problema

Trazem como problemática a ser resolvida as reivindicações dos atuais usuários de apps de delivery e o alto custo que incidem para o restaurante. O fato de trazerem notícias vai na linha de sempre utilizar de dados para agregar credibilidade ao apresentado. A questão é que no formato apresentado, o problema fica amplo, não mostra dores que diretamente com a solução poderiam ser resolvidas.

Problema [AppJusto]
Mercado [AppJusto]

Mercado

Na apresentação do mercado, trazem a magnitude de valor que o segmento movimenta, neste caso, como possuem concorrentes já bem consolidados, é interessante trazer esta ótica de que ainda tem espaço a ser explorado e mesmo com um market share pequeno já seria possível ter um resultado relevante.

Modelo de Negócio

Trazem como diferencial para o modelo não terem a cobrança de mensalidade para os restaurantes e uma taxa variável mais baixa, aumentando a rentabilidade para o entregador e restaurantes. Obviamente que para sustentarem este formato, que traz menos receitas para a empresa, atribuem a uma operação mais enxuta e menos gasto com CAC, que torna mais saudável financeiramente. Fico com bastante receio neste argumento, pois em um cenário competitivo e com business B2C, é difícil não imaginar que o custo de aquisição de usuários será alto.

Modelo de Negócio [AppJusto]
Validação [AppJusto]

Validação

O negócio ainda está em estágio bastante inicial, mas já conseguiram validar a solução com o bom número de pedidos, entregadores cadastrados, restaurantes e também consumidores. Neste primeiro teste, tiveram boas métricas, único ponto de receio foi sobre o CAC de consumidores, que no patamar atual ainda não seria muito sustentável. Além disso, achei baixa a conversão de usuários total para o número que fizeram pedidos.

Time

O time aparenta ser complementar, com pessoas de perfil e expertise em segmentos chave diferentes para uma boa gestão do negócio. Talvez precisem complementar com uma pessoa experiente em growth, para auxiliar na aquisição em massa de usuários.

Time [AppJusto]
Rodada e Roadmap [AppJusto]

Rodada e Roadmap

Pelo fato do negócio ainda em estágio inicial parte substancial do round irá para produto e operacional, mas mesmo assim, 46% será destinado em atividade que visam o crescimento e expansão da base de clientes. Mas essa tração e aceleração demandará injeções mais robustas de capital que devem vir nas próximas rodadas.

Neste round estão captando R$ 2,25 milhões em uma rodada em formato de SAFE, com o cap de valuation em R$ 28,75 Milhões pre-money e desconto de 20%. Neste modelo de contrato, o valuation final é definido na próxima rodada, mas quem entrar neste round será no máximo no valuation cap e caso seja inferior que o cap ainda incide os 20% de desconto.

Conclusão

O deck da startup foi muito bem construído, trouxe o problema, apresentou a solução de como resolveria a dor, trouxe o funcionamento do modelo de negócios, resultados já atingidos e o que busca na rodada. De fato acredito que foi um bom case de deck, fica a dica para os empreendedores leitores irem fazer bench.

Sobre o negócio, tenho algumas ressalvas. É um mercado realmente enorme, tem ainda um grupo desassistido, principalmente em regiões do interior, mas sem dúvidas enfrentar os concorrente  consolidados e bem capitalizados não é uma tarefa fácil. As vantagens na ponta podem ser um atrativo, mas sem o capital para o impulsionamento, na ponta sequer saberão que existe essa solução. Acredito que neste caso o plano de growth precisa ser muito bem estudado, pois é o que fará total diferença. No material apresentado, neste sentido o que mais me chamou a atenção foi a criação de rede, para este formato, pode fazer bastante sentido. É muito mais interessante eles criarem um diferencial por pertencimento e comunidade do que simplesmente encarar uma briga por preço.

É um negócio que achei interessante, a rodada por SAFE para o estágio inicial pode fazer sentido, pois deixa para precificar no próximo round, algo que seria complexo para os resultados atuais. Para um investidor com tese em soluções B2C, pode ser uma oportunidade interessante para avaliação, no meu caso pessoalmente, não é um mercado que tenho minha maior expertise, prefiro soluções B2B, mas de qualquer forma foi um case que chamou bastante minha atenção. E se você quiser fazer melhor a sua avaliação, pelo link abaixo consegue acessar o deal na plataforma da Kria:

Lembrando, essa não é uma recomendação de investimento e é fundamental que você sempre realize as suas próprias análises antes da tomada de decisão.

2. CINCO STARTUPS TO WATCH

Destaco ainda alguns negócios que me deparei recentemente e acredito que valem a atenção de todos:

1. Agidesk

Software para otimizar atendimento de centros de serviço compartilhado (CSC), service desk e help desk.

2. Trillio Academy

Edtech focada no desenvolvimento de softskills com foco em enterprises.

3. Bud

Plataforma para auxiliar na implementação de OKRs, focado em promover o engajamento das equipes.

4. Saks

Fintech que descomplica a previdência privada, com a ideia de levar a melhor solução financeira para cada perfil de cliente.

5. Pluggy

API baseada no open finance para facilitar o acesso das empresas aos dados financeiros de seus clientes.

3. OVERVIEW DO MERCADO

Iniciei o texto de hoje com a frase do Lemann que circulou bastante esta semana sobre sua visão de que estamos em um momento bastante interessante para o investimento em startup, com a ponderação de que com o cenário macro é preciso revisar valuation e ofertas virem melhor adequadas a estes fatores. Há algumas semanas atrás já vinha defendendo essa visão, de que a turbulência existe, o cenário exige valuations menos esticados, mas ainda sim o mercado tem muito potencial e com certeza deals com grande potencial estão disponíveis, cabendo ao investidor o papel de seleção.

Para empresas que tiveram sucesso em captações com valuations muito esticado, o cenário será um pouco mais complexo, pois podem enfrentar dificuldades no próximo round e terem que esticar a duração dos recursos, ou seja, diminuir a queima de caixa. Por isso que sempre falo com os empreendedores, nem sempre um valuation alto é bom para a startup. Se ele não for condizente com o momento e situação do negócio, o fato de ter conseguido uma rodada a um valuation atrativo pode até mesmo impossibilitar um novo round.

No Brasil, tivemos mais um aumento da Selic, mas dentro do que o mercado já esperava, no momento convivemos com a tríade: Juros, inflação e desemprego na casa dos dois dígitos, algo raro e que nos indica cautela. Já começamos a notar uma estabilização de preços, que pode diminuir a pressão inflacionária, com isso podemos começar a trilhar para um cenário mais positivo. Por fim, gostaria de terminar este overview apenas ressaltando o ponto da importância da saúde financeira para startups, pois a mentalidade de apenas queimar sem olhar o fim do túnel está bastante perigosa.

4. PITCH REACT

Quer mais conteúdo em outro formato? Se ainda não conhece e para todos aqueles que já acompanham, não deixe de assistir ao PITCH REACT no meu canal.
Semanalmente as quartas à noite serão apresentados novos vídeos, meu objetivo é mostrar como eu reajo a apresentações de diferentes startups.

A ideia é que, ao mostrar os erros e acertos dos empreendedores – e um pouco da visão do investidor diante deste tipo de apresentação, quem esteja assistindo consiga absorver os aprendizados que precisa para inserir na sua própria jornada.

Se você não quer perder nenhum episódio, não se esqueça de se inscrever no meu canal e ativar as notificações!

Virada Smart

#DICADASEMANA

Entre os dias 14 e 15 de maio, vai acontecer a Virada Smart, evento voltado para o público empreendedor.

Se você é uma startup e quer ser analisada e/ou aparecer aqui e ser analisada no The STARTUP Analysis:

Se você é uma startup e quer aplicar para a possibilidade de receber investimento na Bossanova:

Esse Report não é uma recomendação de investimento e muito menos pedido de investimento. Antes de investir em Startups é importante observar os altos riscos envolvidos, verificar a legislação e a regulação vigente. Da mesma forma, antes de realizar qualquer investimento, sempre faça as suas próprias análises.